fachada O Criança em Foco oferece propostas que têm como finalidade colocar o saudável desenvolvimento da criança no centro da atenção da família e dos profissionais que auxiliam na dinâmica da casa e da escola. Busca despertar a capacidade de observação de cada um, fortalecer os vínculos afetivos em torno das crianças em tenra idade e fornecer aos seus cuidadores as informações a respeito dos mecanismos da infância, suas necessidades e urgências, a fim de propiciar um espaço próprio para o desabrochar de potencialidades. Visa ainda ampliar a comunicação entre todos os adultos envolvidos na formação e nos cuidados diários, incentivando a unidade de linguagem com a criança.

A metodologia 1,2,3 e Já propõe um projeto de Educação para o Cuidado, proporcionando o contato gradativo com outras crianças, por fases do desenvolvimento, entre figuras de apego confiáveis, seguras e que recebem suporte e formação profissional permanentes.
Nosso projeto pedagógico é sócio-interacionista, atrelado às àreas da Teoria do Apego, da Mediação de Aprendizagem, da Neurociência e da Clínica de Psicanálise com crianças.
01 02
Nosso Espaço de Desenvolvimento permite aos pais um estreitamento de vínculos afetivos e maior conhecimento das fases de desenvolvimento de seus bebês e crianças pequenas através da observação e vivências compartilhadas. Leia Mais...
05 06 Os “quatro pilares da educação”, expressão nascida do relatório da Unesco sobre a educação do futuro, publicado em 1999, sob a direção de Jacques Delors, trazem as dimensões inseparáveis da educação em sua perspectiva integral: aprender a aprender, aprender a fazer, aprender a ser e aprender a conviver. Leia Mais...
03 04 Ao longo de muitos anos de acompanhamento de pais de bebês e crianças bem pequenas, com frequência recebemos uma demanda grande dos pais sobre outras alternativas de cuidado e educação, tão cuidadosa como a que vimos oferecendo em nosso Espaço de Desenvolvimento e em nosso criterioso Curso de Formação de Babás. Leia Mais...
07 08
Atendimento clínico especializado em Depressão Pós-parto, Distúrbios de sono e alimentares, Distúrbios comportamentais, Transtornos do desenvolvimento infantil, Dificuldades na adaptação escolar e habilidades sociais. Leia Mais...

Babá quem é você?

Em tempos em que as famílias precisam se organizar das mais variadas formas para dar conta da demanda profissional sem que isto signifique prejuízo para as crianças, uma profissional qualificada pode ser de grande valia. Uma boa babá pode ser aliada dos pais no dia-a-dia, especialmente se ela não interferir no importante vínculo que as crianças precisam manter com seus pais. A babá deve se colocar como auxiliar nesta difícil função de cuidar e deformar pessoa, sempre em nome dos pais e jamais, com sua eficiência ou experiência, afasta-los dos filhos.

Quando uma criança pequenininha sente-se protegida, amada e valorizada, ela tende a se apegar facilmente e isto é um dos sinais deque esta pessoa lhe faz bem. Os pais descrevem um misto de ciúmes e gratidão ao perceberem que a criança, algumas vezes, torna-se mais”difícil” em sua presença do que na companhia da babá. Isto é muito natural, uma vez que a babá tem neutralidade na relação com a criança ao contrário dos pais, que investem seu afeto, expectativas e anseios nos filhos. Por outro lado, estando fora de casa a maior parte do dia, ao retornar encontrarão uma criança que quer fazer o tempo render ao seu lado, demorando mais para comer, tomar banho, dormir…muitas vezes a mãesente-se incapaz de levar estas tarefas adiante, e acaba por equivocadamente, achar que a babá é a melhor pessoa para fazê-lo. O sentimento de culpa que em alguns casos os pais sentem por estarem fora de casa se soma aos comentários de algumas babás desavisadas: “ Não sei o que deu nele, estava ótimo até a senhora chegar…”

Num curso de treinamento de babás, um de nossos focos deve ser justamente esclarecer a estas profissionais que elas Precisam, além de ter iniciativa, paciência, um perfil bem humorado, brincalhão, verdadeiramente confiável e zeloso, demostrar uma boa dose de sensibilidade para perceber os limites de atuação junto à criança e as formas de fortalecer o vínculo dela com sua família. Ampliar a comunicação entre pais e babá me parece um excelente caminho para esta difícil tarefa.

Fernanda Roche é psicóloga clínica e coordenadora do Projeto Criança em Foco.

Matéria retirada do Guia Sleep Baby II

Login