Espaço de Educação Infantil

1,2,3 e já: um projeto de educação para o cuidado

Ao longo de muitos anos de acompanhamento de pais de bebês e crianças bem pequenas, com frequência recebemos uma demanda grande dos pais sobre outras alternativas de cuidado e educação, tão cuidadosa como a que vimos oferecendo em nosso Espaço de Desenvolvimento e em nosso criterioso Curso de Formação de Babás. Com base em vários estudos e na observação prática e clínica de diversas famílias, a recomendação do Espaço de Desenvolvimento Criança em Foco sempre foi evitar colocar os bebês em berçários ou pré-escolas antes dos três anos. Para as famílias em que isto ainda se verifique possível, continuaremos a lhes dar todo o suporte, que sempre fez a diferença. No entanto, é evidente que nem sempre isso é possível. Com a consolidação das mulheres no mercado de trabalho e do seu papel na estrutura familiar, há uma dificuldade cada vez maior das famílias se estruturarem para evitar este desprendimento precoce. Nem todas conseguem ter um esquema de trabalho com horário flexível ou dispor de uma babá ou parente que possa ficar com os bebês, dependendo, às vezes poucos meses após o nascimento, de um berçário. Observa-se também situações em que a mãe consegue ter uma disponibilidade parcial, dependendo de um berçário apenas em determinados horários e/ou dias.

Esta demanda foi observada em algumas das famílias que frequentavam nosso Espaço de Desenvolvimento e, em determinado momento, mesmo não querendo deixar de fazer as atividades, precisavam colocar os filhos em um berçário. Já algumas outras famílias têm os filhos em berçários em horário parcial e continuam frequentando as atividades do Espaço de Desenvolvimento, muitas vezes de forma a minimizar a separação.

Até então nos propusemos a dedicar exclusivamente nossa experiência, estudos, capacidade de formação profissional e atenção àquelas famílias que optavam e conseguiam contar com o apoio de cuidadores como avós ou babás, por acreditar, como tantos, que já havia muitas iniciativas que talvez dessem conta da necessidade dos pais em oferecer ambientes seguros, cuidadosos e com profissionais preparados para oferecer cuidado, desenvolvimento e educação ideais à fase de zero a três anos. Até então, acreditávamos na urgência do treinamento de babás, por serem estas profissionais carentes de uma qualificação específica. Tratava-se, muitas das vezes, de pessoas talentosas, que gostavam de crianças, possuíam boa vontade, mas que não tiveram oportunidades escolares avançadas. Em outros casos alertávamos as famílias de perfis inadequados e os ajudávamos a buscar alternativas dentro do que dispunham em suas realidades. Nossa motivação em inaugurar nosso Espaço de Educação Infantil cresceu ainda mais oriunda da nossa escuta das necessidades dos pais que não encontram cuidadores especializados como as que viemos formando ao longo dos últimos anos, por uma diminuição deste mercado profissional, além da escuta daqueles que sempre confiaram mais em centros de educação infantil do que em babás.

Através dos resultados obtidos com a Formação de Babás, entretanto, confirmamos nossa crença de que para cuidar, é preciso ser cuidado. Através de nossa vasta experiência com treinamento de berçaristas na esfera pública e privada, percebemos também que muitas das vezes, a formação cuidadosa que estas babás recebem, através da iniciativa generosa de pais, se mostra mais atualizada e completa do que a que recebem muitas atendentes de berçário, sem uma política de formação continuada consistente.

Contudo, a realidade hoje das famílias é de enorme dificuldade em encontrar pessoas com perfil e disponibilidade para o trabalho doméstico com crianças, preenchendo requisitos básicos para merecer este investimento. Continuaremos formando e treinando babás e acreditando que não devemos ser deterministas em relação a elas, afirmando que “babás são todas iguais”. Não são, como não são professores de Educação Infantil ou berçaristas, como não somos nós, pais e avós. Como não são os nossos bebês. Assim, no desenrolar de todas estas ricas experiências, decidimos hoje enfrentar o desafio de levar adiante a resposta ao pedido dos pais: uma proposta que sirva como uma “solução completa” para as famílias.

Nosso berçário tem como objetivo atender famílias com crianças de zero a quatro anos, proporcionando o contato gradativo com uma metodologia de cuidado diferenciada, denominada de “1,2,3 e já”, que inclui a oportunidade de fazer transições entre figuras de apego confiáveis, seguras e que receberão um suporte permanente.

Atualmente, há uma ampla oferta de serviços de berçário em Curitiba, atendendo famílias das diversas classes sociais. Nosso berçário irá buscar oferecer como principais diferenciais a gama de atividades atualmente disponíveis no Espaço de Desenvolvimento Criança em Foco, a metodologia de cuidado diferenciada, inclusiva, que permitem o olhar e atenção individualizados a cada criança e sua família e uma abordagem pedagógica voltada para ser um espaço de transição entre a casa e a escola, favorecendo uma unidade de linguagem com a família. Nosso foco de atenção, como sempre, está voltado a esta fase inicial, na qual se verifica proporcionalmente o maior salto de desenvolvimento tanto neurológico quanto emocional.

Oferecemos um trabalho de desenvolvimento baseado nas diversas atividades e com olhar individualizado, em turmas reduzidas, focando na real necessidade de cuidados e atenção com cada uma das crianças.

A grade de atividades também respeitará as faixas etárias e incluirá as atividades do Espaço de Desenvolvimento, aplicadas pelas mesmas profissionais especialistas que atendem as crianças de fora do berçário. As crianças serão acompanhadas por um dos membros da equipe de educadores nas atividades. Para os pais que desejarem vivenciar algumas destas atividades com seu filho, teremos esta opção no Espaço de Desenvolvimento, em horário previamente agendado e custo diferenciado.

Uma questão recorrente para as famílias com filhos em berçários é a sucessão de doenças que os mesmos contraem nesta fase. Se isto parece ser inevitável pelo convívio de um grupo grande de crianças, pode ser minimizado através de uma relação menor de crianças por cuidador e de algumas medidas ligadas ao espaço físico. Nosso espaço físico contém uma sala de “observação”, permitindo o atendimento personalizado de um bebê que apresente sinais de algum mal estar até sua melhora ou até o responsável vir buscá-lo.

A formação do apego é um processo estruturante para o ser humano. Sendo este processo também constante, seus desdobramentos se estendem pelos ciclos de vida afora. Ser cuidado e ter o desenvolvimento favorecido por figuras de apego confiáveis, que conheçam os ritmos, preferências e limites de sua criança é muito menos arriscado. Gera menos ansiedade, propicia mecanismos de defesa mais maduros e menos primitivos, como os que levam muitas vezes a criança pequena a morder, a se isolar e a toda sorte de agitação.

Tendo acompanhado as pesquisas feitas nas últimas décadas na Europa e Estados Unidos unindo as áreas da Teoria do Apego, Mediação da Aprendizagem, Neurociência e da Clínica de Psicanálise com crianças, pudemos confirmar as evidências do que já víamos na prática há muitos anos aqui, pioneiramente, na capital do Paraná: que o que faz com que as crianças aprendam mais facilmente, encontrem soluções mais criativas, estabeleçam relações sociais mais amplas e satisfatórias depende de um ambiente estruturado, seguro, confiável, com adultos verdadeiramente preparados para oferecer-lhes os exemplos e desenvolver potenciais desde bebê.

A metodologia 1, 2, 3 e…já! nasceu desta necessidade. De uma urgência das crianças, às vezes dos pais. De uma colheita de longos anos dedicados a promover um espaço de educação de cuidado. É preciso considerar a educação para o cuidado de forma mais ampla: incluir o cuidado com a natureza, com o trânsito, com a saúde, com o outro, com os menores e mais velhos, cuidado com a comunicação e relacionamentos, cuidado com as coisas e brinquedos e finalmente, o cuidado com a ética e a transparência. É preciso oferecer aos pais e às suas crianças, desde cedo, o modelo de educação em que acreditamos, com o espaço escolar sendo a extensão das suas casas. Mais uma vez, seguiremos inovando e apostando na parceria com as famílias curitibanas e com aquelas que escolheram Curitiba por ser esta uma cidade com imenso potencial de acolhida a famílias com crianças pequenas.

Nossa metodologia é voltada para as famílias que, como nós, acreditam que a criança merece uma base segura que a apronte emocionalmente não apenas para um ambiente escolar mais amplo, mas para toda uma sociedade mais ampla, em constante processo de transformação.

Reconhecemos a importância de escolher corretamente onde matricular seu filho (a) na fase de Educação Infantil, na qual ele irá frequentar um estabelecimento cuja principal tarefa é acolhê-la com carinho e segurança, na fase em que ela precisa aprender o que significa sair de casa todos os dias e quais sejam os princípios norteadores do convívio social. Assim, fiéis à nossa política ética de extrema transparência, estaremos sempre à disposição de pais e familiares e os acolheremos abertamente neste ambiente facilitador que englobará toda a estrutura do Espaço de Desenvolvimento e do Espaço Clínico, em três ambientes projetados cuidadosamente separados, mas de forma a permitir uma cômoda sinergia.

METODOLOGIA
FASES
HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO
UNIFORMES, MOCHILAS, AGENDAS
DOCUMENTAÇÃO PARA MATRÍCULA
ROTINA NUTRICIONAL
AULAS ESPECIAIS
POLÍTICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS DE SEGURANÇA
PROJETOS
MANHÃS LÚDICAS
PROJETO PORTAS ABERTAS
EQUIPE MULTIDISCIPLINAR
FEIRINHA DO LIVRO CRIANÇA EM FOCO, DIA DA LEITURA E PROJETO PEQUENOS LEITORES
FEIRINHA DO TROCA-TROCA
DIA DO FAZ DE CONTA
FESTAS

Login